CÁRIES DENTÁRIAS

As fases das cáries dentárias

PARTILHAR:

As cáries dentárias são uma das causas mais comuns de dor de dentes. As cáries dentárias têm início quando o esmalte começa a deteriorar-se, criando manchas na superfície dos dentes. A cárie resulta da ação dos ácidos na estrutura dos dentes, produzida por bactérias que vivem na placa, a película pegajosa formada através da metabolização dos alimentos com açúcares pela proteína existente na saliva. Algumas formas de cárie dentária podem ser tratadas através da manutenção de bons hábitos de cuidados orais e visitas regulares ao dentista.

A imagem abaixo ajudá-lo-á a identificar e compreender as cáries dentárias para que possa preveni-las.

Fase um: Manchas brancas

A primeira fase de uma cárie dentária começa quando aparecem áreas esbranquiçadas e opacas na superfície do dente, devido à perda de cálcio e à formação de placa. As bactérias da placa começam a metabolizar os açúcares dos alimentos consumidos. O desenvolvimento destes ácidos causa a deterioração do esmalte, um processo conhecido como desmineralização da superfície do dente. Nesta fase, a cárie dentária pode ainda ser reversível com o tratamento adequado, que deve ser analisado com o seu dentista: técnica de escovagem adequada, pasta de dentes com fluoreto e aplicação de um tratamento local de fluoreto.

Fase dois: Cárie do esmalte

Na fase dois de uma cárie dentária, o esmalte é danificado e a infeção progride para a camada subjacente à superfície do dente. Nesta fase, o processo natural de remineralização não tem capacidade de restaurar o esmalte e os minerais, causando uma lesão no interior do dente. À medida que a cárie progride, a superfície do dente corre o risco de rutura, que é irreversível. Em caso de rutura do dente, deve consultar imediatamente o dentista.

Fase três: Cárie da dentina

A fase três de uma cárie dentária é também designada por cárie da dentina. Se não for tratada, as bactérias e os ácidos continuam a destruir o esmalte e a lesão pode progredir até à dentina. A dentina é a parte do dente existente entre o esmalte e a polpa dentária. Quando a cárie atinge a dentina, o nível de dor começa a intensificar-se, podendo sentir uma dor aguda no dente infetado. Quando a subsuperfície de esmalte está enfraquecida devido à perda de cálcio e minerais de fosfato, o esmalte é destruído, formando-se uma cavidade. Nesta fase, o tratamento mais provável para restaurar o dente é uma obturação dentária.

Fase quatro: Invasão da polpa dentária

A polpa dentária é considerada o núcleo do dente. É constituída por tecidos e células vivas, conhecidos como odontoblastos. As células da polpa dentária produzem dentina, que age como tecido conjuntivo entre o esmalte e a polpa dentária. Se a polpa de um dente ficar infetada com bactérias, forma-se pus, que destrói os vasos sanguíneos e os nervos do dente. Isto é o que caracteriza uma dor de dentes, que poderá ser contínua. Nesta fase, o tratamento mais habitual é o tratamento do canal radicular.

Fase cinco: Formação de abcesso

A formação de um abcesso é a última fase de uma cárie dentária, sem dúvida a mais dolorosa. Quando a infeção atingir a extremidade da raiz, os ossos adjacentes correm também o risco de infeção. As gengivas e a língua ficam normalmente inchadas, o que pode afetar a fala e implicar o risco de outras doenças. Nesta fase, poderá ser necessário realizar uma cirurgia dentária adicional.

Fase seis: Perda do dente

Se a cárie não for tratada nas diferentes fases, pode haver perda do dente e necessidade de extração dentária.

Como prevenir a cárie dentária?

Existem estratégias de gestão da cárie dentária. O estabelecimento de um regime de cuidados orais que inclui as medidas preventivas abaixo, contribuirá para evitar as cáries dentárias.

  • Cumpra um regime sólido de higiene oral: use pastas de dentes e elixires com fluoreto e realize a escovagem como um profissional, com uma escova de dentes elétrica. Um regime consistente de cuidados orais contribui para manter a saúde oral, sendo considerado a melhor medida preventiva das cáries dentárias.

  • Evite uma alimentação com um elevado teor de açúcar, assim como o consumo de alimentos entre as refeições.

  • Beber água também pode ajudar: manter um bom nível de hidratação pode contribuir para produzir saliva, para continuar a nutrir o esmalte dos dentes e limpar a boca.

  • É claro que visitar o seu dentista para check-ups regulares contribuirá para prevenir as cáries e manter um nível adequado de cuidados orais.